Associação Pestalozzi CG

Associação Pestalozzi de Campo Grande

 

A história da Rede Pestalozzi no Brasil começou em 1926, com a fundação do primeiro Instituto Pestalozzi de Canoas, no Rio Grande do Sul. Hoje, contamos com 232 instituições pestalozzianas espalhadas pelo país.

Desde 1979 a Associação Pestalozzi de Campo Grande trabalha na defesa dos direitos da pessoa com deficiência e sua inclusão na sociedade. A instituição atende mais de 700 usuários entre bebês, crianças, jovens e adultos com deficiência intelectual e/ou transtorno neuromotor, dando a garantia de acesso digno à educação, saúde assistência social, lazer e trabalho.

Seguimos a linha de pensamento do educador suíço Johann Pestalozzi, que revolucionou a educação ao implementar a necessidade de um desenvolvimento infantil mais humanista, tendo como complemento o apoio familiar. O atendimento da Pestalozzi baseia-se principalmente em um desenvolvimento completo envolvendo as faculdades físicas, afetivas e psicológicas: amor , acolhimento e empatia são palavras- chaves que proporcionam uma atmosfera de segurança e afeto no nosso trabalho.

 

 

 

 

Diretoria


 

 

Gyselle Saddi Tannous – Presidente

Aparecida Bueno Nogueira – Vice Presidente

Elaine Inez Basso – Primeira Tesoureira

Alexandra Guerra Garcia – Segunda Tesoureira

Jaqueline Karina Rodrigues de Lima – Primeira Secretária

Astrit Rehbein Siqueira – Segunda Secretária

Fábio Zonta Pereira – Conselho Fiscal

Marco Polo Siebra – Conselho Fiscal

Paulo Augusto Machado Pereira – Conselho Fiscal

Eduarda Reinaldo Alves de Hollanda – Conselho Fiscal

Maria José Vieira Peralta – Conselho Fiscal

Luiz Fernando Taranta Martin – Suplente

Sotero Sanchez – Suplente

Maria Ivete Ferreira da Costa Marques – Suplente

Simone Oliveira de Mendonça Azambuja – Suplente

José Ricardo Cruz Silvino – Suplente

Maria Angélica Marcheti – Conselho Técnico

Lúcia Inês Siqueira Borges Buainain – Conselho Técnico

Thaisa Saddi Tannous Silvino – Conselho Técnico

Maria Jose Martins Mardonado – Conselho Técnico

Luiz Darcy Gonçalves Siqueira – Conselho Técnico

Ana Claudia Martins Lugo Siebra – Conselho Técnico

Sylvia Odinei Cesco – Conselho Técnico

Neide Ribeiro – Conselho Técnico

 

CONSELHO CONSULTIVO

Elisa Emilia Cesco

Sergio Rezek Tannos

Nery Sá e Silva de Azambuja

Arthur Mitsugi Koga

 

 

Associação de Pais, Profissionais e Amigos da Escola Especial Raio de Sol (APPA)


Sabemos da importância do contato direto com os pais e responsáveis dos nossos usuários, dessa forma desde 1987 a A.P.P.A tem por finalidade colaborar no aprimoramento do processo educacional, profissional, assistencial, de saúde e na integração família-escola-comunidade. A associação também representa as propostas e reivindicações da comunidade institucionaldos pais ou representante legal, dos amigos e dos profissionais da Pestalozzi junto a Escola.

 

 

Movimento Pestalozziano


 

O início do Movimento Pestalozziano no Brasil se deu em 1926 na cidade de Porto Alegre com a criação do Instituto Pestalozzi de Canoas, hoje Associação Pestalozzi de Canoas, no Estado do Rio Grande do Sul, pelo Professor Thiago Würth. O Instituto foi transferido três anos após para a cidade de Canoas e foi criado com foco no atendimento das pessoas com dificuldades de aprendizagem. Em 1929 chega ao Brasil, a Educadora Russa Helena Antipoff, a convite do Governo do Estado de Minas Gerais, trazendo o legado de informações e aprendizagem obtido com Johann Heinrich Pestalozzi enfatizando o trabalho na reabilitação e na formação de recursos humanos no atendimento à pessoa com deficiência. Após são implantadas as Associações Pestalozzi em Minas Gerais, no Rio de Janeiro e em São Paulo.

 

Como Pestalozzi fazia, o Movimento no Brasil trata hoje do seu método de trabalho com a inabalável convicção de que a pessoa com deficiência se desenvolve de dentro para fora e não na direção oposta como dita a regra geral da educação convencional.

 

As associações Pestalozzi, as Federações Estaduais e todo o Movimento Pestalozziano se fundam nas premissas: amor e esperança, que sustentam o esforço individual e coletivo pela educação, reabilitação e inclusão social das pessoas com deficiência.

 

Fenapestalozzi - Federação Nacional das Associações Pestalozzi.

 

 

Autodefensores Pestalozzi


 

A autodefensoria ou autogestão é a prática da vida independente, implica em assumir a responsabilidade pela própria trajetória, apostar em si mesmo e nas suas potencialidades. É a liberdade como expressão genuína da essência humana sendo sinônimo de autodeterminação, independência e autonomia.

 

A autodefensoria dentro do movimento pestalozziano é uma mudança de paradigmas: o objetivo é promover o protagonismo da pessoa com deficiência em todos os espaços. Jovens a partir dos 16 anos assumem por meio do apoio e orientação da Pestalozzi, a defesa dos interesses dos demais colegas da associação sugerindo ações de aperfeiçoamento e ideias visando os seus direitos. Temos oito autodefensores em Mato Grosso do Sul.